O Anjo Que Fica

06 abril / 2016

Setembro de 2015 eu estava no Rio pro show de lançamento do Serenoato, disco de estreia de meu projeto Blues/Rock, o Projeto Dragão. Pra minha surpresa e alegria vieram vários amigos que amo por lá, alguns que confessando não tirarem o pé de casa a muito tempo. Entre estes o mestre Ronaldo Bastos aparece com um envelope que me entrega gentil como é e diz “essa será nossa primeira parceria”.

Ronaldo é um poeta completo que cria canções e versos que estão na vida de milhares de pessoas sem no entanto ser tão visível quanto seus intérpretes. Entre muitos tem parcerias e composições gravadas por Milton Nascimento, Elis Regina, Chico Buarque, Sarah Vaughan, Tom Jobim, Alceu Valença , Lô Borges, Beto Guedes, Erasmo, Lulu Santos, Gal e dezenas de outros. Co-criador do Clube da Esquina, assina clássicos definitivos como “Amor de Índio”, “Fé cega, faca amolada”, “O Sal da Terra”, “O Trem Azul”, “Sol de Primavera”, “Um certo alguém”com mais de 400 canções registradas e impressas na genética da música brasileira.

Daí dá pra saber que, no que voltei a minha casa no mato, junto ao templo budista no alto da Serra –meu canto criativo- me empenhei em dar forma pra sua poesia virar canção. Naturalmente em poucos minutos tínhamos “O Anjo que fica”. Enviei meu registro caseiro e ele adorou. A poucos dias me liga e diz “Nenung querido, acho importante que você grave essa nossa música”. Por todo contexto da canção e a preciosidade de seu surgimento meu parceiro de ideias e bandas, Thiago Heinrich, montou seu estúdio móvel em minha base do mato. Com pássaros, alguns cachorros e milhares de bichos da floresta como testemunhas. Leo Pereda, diretor artístico da gravadora Dubas veio especialmente para viver isso com a gente. Pra ficar tão feliz quanto a gente com o resultado.

"O Anjo Que Fica" é uma canção muito visual e lúdica, que embala encontros, acolhimentos e partidas ao som de Jimi Hendrix. Em breve em forma de som. Suave, inspirada e selvagem, como bem cabe a um Anjo.








3 comentários:

  1. Aaaah, agora fiquei na vontade! Achei que teria a música pra ouvir já, haha.
    Mas tudo bem, acho que consigo lidar com isso e esperar. Ou nem esperar. De repente... vem!

    ResponderExcluir