meu anjo agitado

meu anjo anda agitado e bem que lhe compreendo
tanta tempestade passada e agora ainda venta
é tanta energia jogada e tanta que não retorna
se presa nas arestas da mente que se prende na forma
suas asas doídas de arriscar voar mais alto
quando a regra ditada no jogo é ficar lá por baixo
quando a medida casta é não buscar sentido
quando sentir é chamado de falha e a vantagem vendida 1motivo
as leis e as suas gravidades entre palavras frouxas
a lei que dói mais e ecoa em quem não quer e nem sabe
esse fazer de conta
meu anjo se vai tonto confuso
curvas retas e rotas
vôos planos prazos já pré programados
termos e suas promessas longas vagas e chatas
e a gente morna que cobra e faz só dar a corda sem cor graça coragem gosto
e a água salgada da sede sem cessar nos vai pelo pescoço
meu anjo vai sã rebelada entre a lama e a fuligem
quer resgatar a sua história quer saber e rever suas origens
balançar inverdades na base ir romper rasgar outras miragens
e nada disso é conforto
abraço com asas juntas esse meu anjo exausto
(ouvi saber que amar desembaralha penas pesos tropeços medos mitos cansaço)
se o barulho de então atrapalha venha a nós o espaço o bendito silêncio
volver fora mirar nos olhos corpo força radiante o que nos é imenso
pois a recompensa de quem não se curva é a vitória certa
sobre a tristeza tímida o sonho acovardado a recompensa insípida
de quem não olha de frente o céu que se desnuda
e aberto ao infinito
o redescobre e aventura dentro

Nenhum comentário:

Postar um comentário